Tudo Sobre Religião Relâmpago arco-íris pôr do sol sobre colinas distantes - Tudo Sobre Religião Bandeira

Seminário de Jesus

Este site apenas apresenta informações. Não é endossado ou de qualquer outra forma afiliado com o Instituto Westar do Seminário de Jesus.

Seminário de Jesus: Seu Contexto
O Seminário de Jesus foi formado originalmente em 1985 sob o patrocínio do Instituto Westar para "renovar a busca do Jesus histórico". Trinta estudantes participaram da primeira reunião e cerca de 200 pessoas agora se chamam de "membros". O Seminário reúne-se duas vezes por ano para debater trabalhos técnicos que foram preparados e distribuídos com antecedência. Cada trabalho normalmente concentra-se na dissecação de passagens bíblicas. Ao final de cada debate sobre cada trabalho, os membros do Seminário usam miçangas coloridas para votar na "autenticidade das palavras e ações de Jesus" mencionadas na passagem em questão.


Seminário de Jesus: A Verdadeira Meta
O suposto objetivo do Seminário de Jesus é “separar o fato histórico da mitologia”. Este objetivo foi originalmente indicado no discurso inaugural do fundador, Robert Funk, durante a primeira reunião dos 30 "acadêmicos" em Berkeley, California (março 1985):

    Estamos prestes a embarcar em um empreendimento importante. Vamos simplesmente e rigorosamente buscar a voz de Jesus, ou seja, buscar o que Ele realmente disse. Neste processo, estaremos fazendo uma pergunta que faz fronteira com o sagrado, que pode até chegar a beirar a blasfêmia para muitos em nossa sociedade. Como conseqüência, o rumo a seguir pode revelar-se perigoso. Podemos até provocar hostilidade. Mas seguiremos adiante, apesar dos perigos, porque somos profissionais e porque a questão de Jesus está aí para ser enfrentada, assim como o Monte Evereste confronta a equipe de alpinistas.
Desde aquele primeiro encontro em 1985, o Seminário tem rejeitado a ressurreição de Jesus dentre os mortos, o nascimento virginal, todos os milagres encontrados nos relatos do Evangelho e mais de 80% dos ensinamentos normalmente atribuídos a Jesus. Todos esses registros bíblicos têm sido rejeitados porque os membros do Seminário determinaram que eles são apenas acréscimos lendários sem fundamento histórico. Por exemplo, apenas duas palavras da Oração do Pai Nosso sobrevivem como autênticas: "Pai Nosso".


Seminário de Jesus: Os resultados são baseados em pressuposições, não em evidências históricas
O Seminário de Jesus começa todos os seus debates com um pressuposto comum, embora oculto, de que nada fora da esfera da explicação natural poderá ser apoiado por evidência histórica. Portanto, parece que nenhum trabalho segue o objetivo declarado de "separar o fato histórico da mitologia." Em seu lugar, eles evitam a evidência histórica e se concentram, ao invés, nos pressupostos problemas, sem que nada caia fora da explicação naturalista e materialista. Para ilustrar, vamos rever a base para a rejeição por parte do Seminário dos milagres do Evangelho e da ressurreição de Jesus. Em suma, eles afirmam que é impossível que os Evangelhos sejam historicamente corretos porque eles registram coisas que simplesmente não podem acontecer, tais como: pessoas caminhando sobre a água, o alimento se multiplicando e pessoas ressuscitando dos mortos. Já que vivemos em um sistema fechado de ordem natural, e Deus (se é que existe um Deus) não participa desse sistema, então os milagres simplesmente não podem acontecer e, assim, as narrativas do Novo Testamento devem ser fabricações. Portanto, a instrução e pressuposição geral do Seminário de Jesus é que as narrativas do Novo Testamento sobre Jesus (especialmente os Evangelhos) não são históricas e, portanto, não são uma fonte credível de informação sobre o verdadeiro Jesus histórico. Claro que isso não é a avaliação acadêmica da evidência histórica - isto é apenas uma aderência estrita da filosofia do naturalismo.


Seminário de Jesus: A Conclusão Equivocada
O Seminário de Jesus é visto pelos meios de publicação e público em geral como um grupo refrescante de estudiosos que baseia as suas "novas descobertas" sobre Jesus em análises científicas e históricas. Portanto, o público tem se sentido cada vez mais confortável com os seguintes "fatos" do século 21: a ressurreição de Jesus não aconteceu de fato; os milagres de Jesus são mitos; não há nenhuma autêntica profecia messiânica na Bíblia; muitos relatos de Jesus são apenas lendas escritas muito tempo depois dEle ter andado na terra; as narrativas de Jesus não foram escritas por testemunhas oculares dos eventos; e a base da fé Cristã não é confiável. Por favor, tenha muito cuidado, e confira as provas por si mesmo! O Seminário de Jesus é muito errado e muito enganador. Eles não concluíram que as narrativas do Novo Testamento sobre Jesus são imprecisas ou historicamente infundadas – ao invés, esta foi a sua conclusão pressuposta desde o início.

Revise a Verdadeira Evidência a favor de Jesus Agora!



O que você acha?
Todos nós pecamos e merecemos o julgamento de Deus. Deus, Pai enviou o Seu único Filho para satisfazer o julgamento por aqueles que creem nEle. Jesus, o Criador e eterno Filho de Deus, viveu uma vida sem pecado e nos ama tanto que morreu pelos nossos pecados, tomando sobre Si o castigo que nós merecemos, foi enterrado, e ressuscitou dos mortos, de acordo com a Bíblia. Se você realmente crê e confia nisso de coração, e escolher receber a Jesus como o seu único Salvador, declarando, "Jesus é o Senhor", você será salvo do julgamento e passará a eternidade com Deus no céu.

Qual a sua resposta?

Sim, eu quero seguir Jesus

Eu já sou um seguidor de Jesus

Ainda tenho dúvidas





How can I know God




When you die, why should God let you into heaven?


Direito Autoral © 2002-2020 AllAboutReligion.org, Todos os Direitos Reservados